sábado, 31 de dezembro de 2011

Arrumar a barraca

Preparem-se porque quero terminar 2011 com tudo feito e como tenho alguns posts atrasados... 

Preparem-se para a injeção de posts!

- não, parece-me que ainda não é desta :/

TENHAM UM BOM 2012!

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Farewell



Simplesmente adorei este novo álbum da Rihanna, acho fantástico, todas as músicas têm um significado especial, até as mais picantes. AMEI!

Gosto bué!

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Que nervos

Irrita-me o facto de saber que tenho coisas pra escrever aqui e tenho preguiça de o fazer. Apenas queria um cabo USB pra ligar o meu cérebro ao pc e fazer um download dos posts, já que os tenho feitos na cabeça.


É ridículo. -.-'

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Café com Leite





Achei esta curta no Youtube e gostei muito. A vida, afinal, é feita de escolhas que nem sempre nos agradam. :/

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Animal



Vi este filme ontem na TV e gostei muito, especialmente pelo facto de ser metade made in Portugal.

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Já sei o que quero pro Natal...

Alguém me dá o endereço desta fábrica pra pedir um "brinquedo" destes? E já agora se dá pra entregar pelas próprias mãos do Pai Natal ^^





PS: No colo daquele Pai Natal é que eu não me importava de sentar xD

Oiin

Quando vi este video lembrei-me dos Coelhos. xD
Tá tão cuuuutee *o*

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Duplas 2

Comecei a ver recentemente a série Brothers and Sisters na Fox Life e estou a gostar bastante especialmente esta dupla gay que é mesmo muito querida.

Duplas

Eu amo a série Skins (US), adoro toda aquela representação nua e crua da adolescência inglesa. Esta dupla, Tony e Maxxie, é fantástica, além de adorar o ator que faz de Maxxie É TÃO GIRO! XD

PS: Adoro a música!


sábado, 10 de dezembro de 2011

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Tá frio :c


O que eu não dava para adormecer com a minha cabeça sobre o teu peito, embalado pelo bater do teu coração. O que eu não dava para me enrolar a ti para me aquecer nesta noite fria.

O que eu não dava para ceder aos teus métodos pouco ortodoxos de nos aquecermos. O que eu não dava para acordar a sentir a tua pele nua contra a minha ambos tapados pela coberta.

O que eu não dava...

Não vejo um cu!

'DA-SE

Transexual preso esconde 700 euros no ânus

Um transexual brasileiro escondeu 700 euros, na casa de banho da esquadra onde estava detido, em Lisboa, enfiando o maço de notas no ânus, para acusar a polícia de roubo. 

Uma radiografia, no hospital, denunciou o homem de 30 anos, que ficou detido até evacuar todas as notas, de 20 euros, o que aconteceu só no dia seguinte.
O insólito caso ocorreu na terça-feira, em Lisboa. O transexual, de peruca loira na cabeça, ameaçou várias pessoas com uma faca, na rua Morais Soares. A PSP acorreu ao local, e pelas 14h50 deteve e revistou o brasileiro, que tinha consigo um maço de notas e uma mala.
Os artigos foram postos à sua frente, numa mesa na esquadra, enquanto os agentes elaboravam o expediente relativo à situação. O transexual aproveitou a confusão para ocultar 700 euros. Depois, o detido pediu para ir à casa de banho e, no compartimento, inseriu o maço de notas no ânus. A seguir acusou os agentes que procederam à detenção de lhe terem roubado o dinheiro.
Os polícias, desconfiados, levaram-no ao hospital, onde uma radiografia confirmou que o homem tinha as notas no intestino. O homem foi presente a tribunal, que marcou leitura de sentença para dia 19.

Qual fisting, qual quê, é logo com o maço de 20 euros (35 NOTAS!) e-e' 
Há gajos com coragem, ou neste caso há gajos muito fundos, tipo a caverna do Ali Babá.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Peter e etc


Depois de dar uma massagem ao Peter (atenção foi a professora de EF que mandou, era um exercício), as coisas tornaram-se ainda mais estranhas à medida que a tarde ia passando. Enquanto íamos fazendo o trabalho duas amigas perguntaram-lhe se ele era homofóbico (tudo isto por dizer que o Justin Bieber e o vocalista dos Tokyo Hotel cujo nome desconheço eram gays). Ele respondeu então que não era homofóbico que até tinha um amigo gay, e eu, permanecendo indiferente, a tratar do trabalho, deixei que o meu cérebro digerisse aquela informação. Minutos mais tarde numa espécie de "Verdade ou Consequência" ele tinha admitido que um amigo tinha-o beijado na boca aos quatro anos, enquanto brincavam aos "casamentos", justificou-se dizendo que não tinha percebido a intenção do convite para brincar (que ingénuo, tadinho).

Eu começo a entender o porquê dele fazer isto, na minha teoria mirabolante ele poderá estar a testar-me a ver se eu sou gay ou assim e verdade seja dita apeteceu-me perguntar-lhe mais coisas sobre o tal amigo. xD O problema é que ele é tão indecifrável que é quase impossível percebê-lo, pois está em constante mudança emocional, hoje por exemplo estava bastante sociável, até falámos mais que o costume.
Depois de se deixar de dar mais com o Adonis, tem vindo a aproximar-se de duas amigas minhas e de mim, já me considera "muito bacano" e tudo.

Falando em outro tema, no Sábado passado fui ver o Amanhecer com a Kal, Nevada, Sidney, a namorada do Sidney, Dali e Tuga. Sim o Tuga também foi. Foi espetacularmente bom revê-lo, tinha imensas saudades dele. Falámos sobre as gajas dele, sobre os meus gajos e sobre as experiências dele. Ele continua o mesmo, adorei o facto de ele adjetivar um rapaz giro ou não e do detalhe de conseguir ver o tamanho do instrumento de um gajo olhando-lhe pras calças (gostava de saber o método). Ao vê-lo de novo sinto sempre aquele aperto, mas felizmente já não tão forte como antes.
Voltando ao Amanhecer, amei o filme, como sempre, achei que estava bem conseguido. É claro que a parte até ao retorno drástico da lua-de-mel é um pouco secante mas tanto o casamento, a lua de mel, o parto, a impressão (ou marcação como lhe quiserem chamar) e a transformação estavam fascinantes. Ela estava linda no vestido, é disso que eu vou ter saudades de ver a minha noiva num belo vestido branco (tema para outro post). A cena da lua-de-mel soube-me a pouco, mas temos de respeitar o PG-13. A Bella a atiçar o Edward estava um máximo (a Kristen fica bem hot de lingerie :O) e ele a falar português foi hilariante. O parto foi gráfico mas necessário ( Kristen interpreta cenas de dor muito bem LOL) e a cena do Impriting foi linda a Renesmee é a bebé mais linda que eu já vi e segundo a visão irá virar uma adolescente lindíssima, embora seja feita com recurso a efeitos especiais. A cena da Bella a transformar-se estilo House e o fim tipo Avatar foi excelente (a Bella vai ser mesmo super hot). Sem falar da cena depois dos créditos, os Volturi são demais LOL. Agora é esperar pela Parte 2 e mais uma saga termina. 

Hoje fui sair com a Kal, Ca e Silvie e foi muito divertido, já não via a Silvie há bastante tempo e quase que a sufoquei com o abraço. Ás vezes sinto saudades dos velhos tempo e estas saídas com amigos antigos matam-nas.

Tenho estado a programar já à bastante tempo dois posts que até agora ainda não saíram da minha cabeça para o computador por pura preguiça, mas a verdade é que eu queria fazer uma coisa como deve ser e não um simples relatos como este (sinceramente não gostei da forma como o escrevi mas cabe a vós criticá-lo). Os dois posts já programados são: Fernanda (sim, a que vocês conhecem) e Religião. Acho que vão ser uns bons posts para abanar aqui um pouco o blogue e retirá-lo da monotonia.

E fico-me por aqui, até à próxima!

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

I'm only human



Somos apenas humanos, mas somos os únicos que somos capazes de amar verdadeiramente.

Shattered




Este vídeo faz me chorar. Foi um golpe de Mestre da parte do guionista condenar o Fer à morte, mas não consigo deixar de pensar no triste que é ver um amor tão puro, como o de Fer e David, acabar desta maneira.
Gostava de encontrar o meu David (sou demasiado gay para sê-lo). Gostava de encontrar alguém que me amasse e eu a ele, que partilhasse o seu coração comigo e o meu com ele, que me desse um beijo mal me visse, que me abraçasse, que me ensinasse o que era o amor afinal.
Sentir os seus olhos cruzarem os meus, sentir a sua respiração sobre a minha pele, sentir o seu toque, sentir os seus lábios a encaixarem-se nos meus, qual yin-yang. Sentir e ver a forma como os nossos corpos se unem como se fossem um só. Ouvir a sua voz como se fosse um canto de sereia que me enfeitiçasse. Cheirar o seu odor e reconhecê-lo como se fosse meu. Consumir-te, como se fosses o meu próprio tipo de heroína.


É apenas aquilo que eu desejo, nada mais.

sábado, 29 de outubro de 2011

De volta à base

Depois de muitos problemas aqui no Blogger decidi criar outro blogue e exportar os dados do anterior pra este, tornando assim tudo mais fácil para os meus queridos leitores. Como é que isto tudo começou? Pois bem, este ano, na minha escola, só há uma turma de Ciências, ou seja, juntaram as duas turmas de 11º, o que fez com que as amiguinhas do Boss, que descobriram o blogue à tempos se juntassem à minha turma. Eu, temendo que estas ainda se recordassem do link, decidi mudá-lo, o problema foi que os meus seguidores deixaram de receber atualizações minhas e isso afetava-me assim um bocado o sistema nervoso, for por isso que decidi criar outra blogue. Informei os meus seguidores e amigos mais próximos e agradeço que estes divulguem a mudança, se faz favor.


Em relação à escola, as coisas estão a correr bem, apesar de um certo contra tempo: não me encaixaram numa turma de Matemática de 11º. Ainda não sei bem o que vou fazer, mas só sei que não vou ficar dois anos empatado só pra acabar Matemática. Ou tenho explicações e candidato-me a exame, ou então termino a disciplina num desses colégios em que dá pra terminar disciplinas e tu pagas literalmente a nota.
Em relação ao resto, até estou a gostar, com a redução das disciplinas fiquei com mais tempo pra mim e pra estudar, embora sinta falta das tardes de convívio com os amigos e colegas.
Estou a amar os temas de Biologia (sim escolhi Bio) e os de Psicologia B (embora os primeiros sejam um bocado seca, pois já os demos).


Mudando um bocado de tema, como sabem o Tuga mudou de escola, continuo a falar com ele e tudo mais, mas não é a mesma coisa, sinto saudades dele, das nossas brincadeiras, das nossas conversas e tudo mais. Agora a parte interessante é que veio um novo rapaz pra turma e eu reparei nele logo no primeiro dia, olhos verdes, cabelo espetado, meio bronzeado, e com uma estrutura, ui, ui... resumindo, era giro. É claro que aqui o radar ficou em alerta e comecei a observar os seus comportamentos: muito tímido, não falava com ninguém nem se dava connosco. Passava os dias a observá-lo e a olhá-lo nos olhos. E por casualidade, num e-mail reencaminhado de uma professora vi o endereço eletrónico dele e decidi pesquisar no Facebook (a.k.a. Nova Base de Dados do FBI) e lá descobri o perfil do rapazinho, a foto não era dele mas o que me chamou à atenção mesmo foi o "Interessado em" e conseguem adivinhar porquê? Porque dizia: Homens e Mulheres. O meu ego quase que explodia e apartir daí nunca mais o larguei, os olhares começaram a ser mais frequentes e até me lembro de estar no balneário, no duche, vê-lo passar e olhar fixamente pra ele enquanto a água escorria por mim abaixo. Os nossos olhares até se cruzaram, por segundos.
Passado uns dias, depois de descobrir que a ex dele andava lá na escola fui ao perfil novamente e ele tinha trocado o seu interesse pra "Mulheres". Fiquei desiludido é claro, o que eu não dava para tê-lo como par, mas enfim, é assim a vida, não podemos ter tudo. O mais interessante é que ele não me deixa de fascinar, aqueles olhos verdes profundos, aquele corpo, aquela face viril, toda aquela heterossexualidade me atraí.
Mas ao longo destes dias, ao estar com ele (sim ele já se dá mais connosco), tenho vindo a observar que ele é mesmo hetero, machão, provavelmente homofóbico, com uma mente extremamente perversa, é como eu, mas versão hetero.


E é com isto tudo que eu apresento a nova personagem, o Peter. :D


PS: Já tinha saudades vossas!

Texto escrito conforme o Acordo Ortográfico - convertido pelo Lince.        

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Passado

Desde o dia 18 de maio muita coisa se passou na minha vida, muitas decisões, muitas emoções e muitas mudanças. Que tal começar pelos últimos dias de aulas?
No 3º período anulei a matricula a Físico-química e a Matemática, assistindo só ás aulas de Físico-química, devido ao exame e a simpática da stôra deixou.Não tendo aulas de Matemática passei a ter um furo a seguir a educação física e com quem é que eu o passei? Com o Tuga que também tinha anulado a disciplina. Ficávamos os dois no duche a conversar até o contínuo nos vir avisar pra sair. Foram uns bons momentos, falamos muito, sobre tudo, parecia-me a mim que a amizade estava a ganhar à paixão.
Finalmente as aulas tinham terminado e como alguns do meu grupo de amigos iam chumbar ou mudar de escola passámos os últimos dias a sair e a conviver mais, todos juntos.

Chegou Julho e fui as primeiras semanas para Lagos, foi divertido, igual ao ano anterior, já me sentia habituado aquele ambiente estrangeiro e convidativo, mas não passei lá mais de uma semana.
Ao voltar das mini-férias no Algarve foi só marrar literalmente prós exames de Biologia e Geologia e Físico-Química A. Estudei mais para o de Biologia do que pra Química e isso reflectiu-se nas notas. Achei ambos os exames da 1ª fase fáceis para quem tivesse estudado claro. Acabei com 14 a Biologia e 7 a Físico-química. Fiquei desesperado pois precisava de um 10 a FQ pra passar à disciplina, inscrevi-me na 2ª fase. Não fiquei muito desiludido com Biologia mas sabia que tinha 15 se não tivesse mudado uma escolha múltipla no fim do exame depois de ter lido o texto umas mil vezes. 
Quando chegou a 2ª fase lá fui eu pro exame de FQ e acabei por tirar um 8, quando nos meus cálculos me dava 10 (fiquei furioso com os do GAVE, houve uma colega minha que calculou um 12 e teve um 6-.-'). Ainda fui à Secretaria pedir o exame para o ver, mas os prazos extremamente curtos já tinham terminado. Conclusão, ficou a Matemática e a Físico-química por fazer. Pedi pra frequentar as aulas de Matemática de 11º ano e deixei a nota de Físico-Química pro Exame Nacional que voltarei a repetir este ano letivo.
Agosto passou-se na praia com os amigos. Praia, saídas, aniversários, tudo era um pretexto para estar com eles. E isto aconteceu até que a maioria foi de férias pra fora de Lisboa e eu fiquei confinado a vegetar no sofá da sala a consumir televisão e computador (à pala disso fiquei viciado em Bones).
Em relação a amores, marquei outro encontro pelo MH (sim, eu não aprendo), o rapaz era lindo, era mesmo o meu estereótipo de rapaz perfeito, porém não passámos de uma saída ao cinema, fiquei desiludido, mas não arrependido.

Como vêem não se passou assim nada de especial nas minhas férias, como foram as vossas?

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Bissexualidade

"Eu não gosto das pessoas pelo sexo que elas têm. Mas sim por quem elas são e por o que me fazem sentir. Gosto de pessoas. "  

Pronto é esta a minha definição.

sábado, 20 de agosto de 2011

Relatos

Tenho tanta coisa para relatar sobre o que se passou nestes três meses que nem sei por onde começar. Mas o que eu sei é que o lobo voltou à toca e está cheio de saudades da sua alcateia.

I miss you guys!

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Diagnóstico


Podem ser sinais e sintomas de depressão nos adolescentes:

• tristeza ou desespero; CHECKED
• irritabilidade; CHECKED
• raiva; CHECKED
• hostilidade;
• choro frequente; CHECKED
• isolamento;
• perda de interesse em actividades; CHECKED
• mudanças nos hábitos de alimentação e de sono; CHECKED
• falta de descanso e agitação; CHECKED
• sentimentos de culpa;
• falta de entusiasmo e de motivação; CHECKED
• fadiga ou falta de energia; CHECKED
• dificuldades na concentração; CHECKED
• pensamentos de morte ou suicido. CHECKED

Esclarecidos?

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Dia Mundial de Luta contra a Homofobia e a Transfobia

Todos os dias, há jovens que são vítimas de discriminação e preconceito por se afirmarem ou serem percepcionados como lésbicas, gays, bissexuais ou transgéneros.

São insultados, excluídos, agredidos verbal ou fisicamente, pressionados a esconder ou a mentir acerca de uma parte fundamental das suas vidas.

Segundo o Eurobarómetro de 2009 sobre discriminação na União Europeia, a orientação sexual é o motivo mais comum de discriminação em Portugal, com 58 por cento dos inquiridos a considerar comum esta forma de discriminação.


Por estas e outras razões, comemora-se a

17 de Maio

o

Dia Mundial de Luta contra a Homofobia e a Transfobia



Pelos quatro cantos do mundo, este dia é assinalado por iniciativas de sensibilização e combate à discriminação. E Portugal, claro, não será excepção.

É já na próxima 3a-feira.

Vem partilhar este dia com a rede ex aequo - associação de jovens lésbicas, gays, bissexuais, transgéneros e simpatizantes Smiley



COMO?


Em Coimbra...

MARCHA CONTRA A HOMOFOBIA E A TRANSFOBIA
17h00, Jardins do Convento de Santa Clara

À semelhança do ano passado, um conjunto de associações e pessoas individuais voltam a juntar-se para mais uma vez assinalarem, em Coimbra, o Dia Mundial de Luta Contra a Homofobia e Transfobia com uma Marcha. O lema este ano é "transForma-te" e procura-se conquistar mais direitos e liberdades!

A concentração está marcada para as 17h00 nos Jardins do Convento de Santa Clara. A Marcha tem saída às 17h30 da Avenida João das Regras e passará pela Ponte de Santa Clara, Praça da Portagem, Rua Ferreira Borges, Visconde da Luz, com chegada à Praça 8 de Maio.

Website
Facebook


Em Lisboa...

ABRAÇOS GRÁTIS
17h00, Praça do Oriente (Gare do Oriente), Parque das Nações

Vem receber e dar abraços contra a discriminação de lésbicas, gays, bissexuais e transgéneros (LGBT) com a rede ex aequo!

Entre as 17h30 e as 18h30, estaremos a dinamizar um evento de FREE HUG {Abraço Grátis} contra a discriminação, no qual ofereceremos um abraço a quem passa e explicaremos como é importante comemorar este dia. Porque é importante que toda a gente saiba.

Como podes participar? Basta ir ter à Gare do Oriente às 17h00. É muito fácil localizar-nos, vamos estar junto de um grande placard alusivo à comemoração!

Se puderes, traz um adereço roxo. Qualquer um serve: uma t-shirt, um casaco, umas calças, um lenço... Queremos formar uma enorme mancha roxa contra a discriminação. E traz amigos! Prometemos uma experiência divertida e inesquecível.




Via: Rede Ex Aequo

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Sentimentos


Quando pousaste a tua testa sobre o meu ombro e vi realmente como estavas, tive de me conter para não te abraçar e confortar. Qual é o mal de um amigo reconfortar o outro?
Nunca te tinha visto tão triste, nunca pensei que alguma vez ficasses assim por uma rapariga. Nunca pensei que te encontrasses numa situação similar à minha. Nunca pensei que te tinhas apaixonado pela tua amiga que tem namorado, nem que tinhas medo de lhe dizer que a amavas sem pores em risco a vossa amizade.
Mesmo sentindo algo mais que amizade por ti, ajudo-te com a demanda. Dou-te conselhos, ouço-te, envio-te dicas que contêm uma mensagem nas entre-linhas, mas tu não percebes, acho eu.

Amo-te, mais que tudo na vida. És tudo para mim, odeio ver-te assim, confuso, triste, sem rumo. É por isso que te ajudo e vou fazer os possiveis para que sejas feliz, engulo os sapos que tiver de engolir, seco as lágrimas que tiver que secar, destruo as ilusões que tiver de destruir, desde que sejas feliz.

Amo-te, Tuga.

terça-feira, 10 de maio de 2011

Isto é assim...

Eu quero um Russo...





E um (Deus) Grego.




Estas são as minha favoritas, das que passaram, mais a da Geórgia:




PS: Eu nem vou comentar Portugal, porque pronto, não quero insultar ninguém, nem encher o post com palavrões, portanto, "que venha o pão, que venha o queijo e que venha o vinho"!

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Ridículo

E onde está uma referência às Orientações Sexuais no programa de Educação Sexual proposto pelo Ministério da Educação, onde está? Cadê? Cadê?

É ridículo ainda termos governantes e pessoas, supostamente, cultas a pensar desta maneira.

sexta-feira, 29 de abril de 2011

E viveram felizes para sempre...


E é assim que terminam todos os contos de fadas, mas este ainda agora começou.
Não vos vou massacrar mais com isto, acho que já chega, mas queria dar a minha opinião:
AMEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEIII!
O vestido era lindo, ela é linda, quem me dera ter uma noiva daquelas e acho que tudo ficou perfeito. Amei a decoração da Abadia, estava espectacular. Adorei o carisma dos noivos, acho que ela vai ser uma óptima princesa, além disso tanto ela como o William pareciam-me felizes. Só espero que ele seja mais sensato que o pai, Príncipe Charles e que Catherine, ou Duquesa de Cambridge, não tenha o mesmo fim que a sua antecessora, senão isto vai tornar-se numa maldição da Família Real Inglesa.
Saiu a sorte grande aos dois. Ele ganhou uma noiva lindíssima, inteligente e com postura. A ela, saiu-lhe um príncipe todo jeitoso (meninas, ainda resta o Harry, não percam a esperança), inteligente, militar e fabuloso.
Quanto à Rainha, bem ela continua lá firme e hirta! Até que a morte a leve!
Agora o porquê de eu me interessar por isto? Porque, provavelmente se eu for para Londres e a Monarquia ainda durar, ele vai ser o meu Rei e eu vou ser o seu súbdito.
Só desejo felicidades aos noivos!




PS: Este video lembra-me uma coisa. "Sejam lindos e fofos... É sorrir e acenar, sorrir e acenar!"
PS2: A Mrs.Beckham é mesmo assim enjoadinha ou é da gravidez? Ele, mesmo com aquele cabelo lambido estava lindo.

terça-feira, 26 de abril de 2011

Indescritível

Alunos «efeminados» enviados para acampamentos

66 alunos da Malásia foram indicados como «efeminados» pelas suas escolas e serão agora enviados para um acampamento que abriu no passado domingo com o objectivo de «direccionar» estes jovens, noticia o jornal «New Straits Times».

As escolas foram instruídas em 2010 a «denunciar alunos que pudessem ser gays», visto a Malásia não tolerar a homossexualidade.

O director do Departamento de Educação do Estado de Terengganu, Razali Daud, diz que, embora os comportamentos sejam diferentes em cada um destes 66 jovens, estes não são «normais para rapazes daquela idade». Defende ainda que apenas estão a zelar por «um caminho adequando na vida» destes jovens.

O Grupo Unido de Acção para a Igualdade de Géneros afirmou, num comunicado, que esta acção vai contra os direitos humanos e promove a homofobia e o preconceito.


Infelizmente, em certos países, a homossexualidade ainda é crime.

Fonte: TVI 24

domingo, 24 de abril de 2011

Relatos de uma caçada falhada

Faz hoje uma semana que combinei uma saída com um gajo que conheci no Manhunt (sim, tenho uma conta no Manhunt). Já o tinha adicionado à algum tempo, mas foi ele que meteu conversa uns dias antes. Conversámos sobre bastantes coisas, cenas em comum, cenas pessoais e tudo isso. Ele tinha 25 anos, mas tinha aparência de 18. Pareceu-me simpático e sabia o que queria. Tinha uma mente perversa como a minha e acho que foi por isso que combinámos um com o outro. Depois de tanta conversa decidimos nos conhecer no domingo. Marcámos horas e tudo mais. Ele estava entusiasmado e logo conversas sexuais surgiram e eu acompanhei-o nelas, sempre referindo que não queria nada no primeiro encontro, ele concordava comigo, iamo-nos só conhecer. No dia do encontro, ele mandou logo mensagem de manhã a dizer que ia chegar meia-hora mais tarde. Tudo bem, pensei eu. Porém à medida que a hora do encontro de aproximava eu ia lhe mandando SMS e ele nada, não respondeu a uma única. Mesmo assim estava decidido a ir. Quando já estava a caminho ele manda-me uma mensagem a dizer que estava de cama, mas insisti com ele e ele lá veio. O problema é que só veio uma hora e meia depois do que tinhamos combinado. Estava possesso, ele nunca mais se despachava. Finalmente vejo-o ao longe e a sua cara correspondia àquela que tinha vista na webcam. Estava mais descansado. Cumprimentámo-nos com um aperto de mão e logo ele me perguntou se queria ir com ele só estacionar o carro. Vacilei um pouco mas lá fui. Era um carro lindissimo, azul, entrei e logo verifiquei tudo à minha volta, o meu instinto de sobrevivência estava ligado. Lá fomos estacionar o carro no parque, no piso mais baixo. Quando saimos do carro, ele abraçou-me e apalpou-me, eu, que não sou nenhum anjo, fiz-lhe o mesmo, mas quando lhe pedi um beijo ele afastou-se e disse-me que ali não, porque havia gente a passar. Fomos ver uma roupas e foi então que ele me apalpou novamente e me perguntou se eu baixava as calças para ele ver o "meu cuzinho bom". Respondi-lhe com um "logo se vê", mas apartir daí comecei a desconfiar dele e a quimica foi desaparecendo. Por fim voltámos ao carro e ele diz-me "Vá, podes despir as calças, mas temos de ser discretos". Olhei para ele e disse-lhe que não ia fazer nada disso, não queria fazer nada de sexual, não me sentia à vontade. Ele insistiu e disse que não era nada de sexual, só me queria apalpar o rabo e isso. Depois de discutirmos um pouco sobre isto ele termina dizendo que me respeitava e que estava tudo bem. Perguntou -me onde é que eu queria ser deixado. Olhei perplexo para ele e disse-lhe "Podemos sempre nos beijar e isso" ao que ele respondeu "Nepia, dói-me a garganta e além disso não o quero fazer se não entusiasmo-me depois e não sei parar". Indiquei-lhe o lugar e lá fomos. Despedimo-nos com um aperto de mão e ambos a dizer que tinhamos gostado do encontro. Apartir daí nunca mais me falou. Senti-me usado, uma autentica bitch. Se ele não tivesse com tanta pressa de ir ao pote, talvez tivesse resultado.
Fiquei muito frustrado, será que lhe deu falsas esperanças? Mas eu tinha lhe explicado tudo muito bem. Opá, sou porco e tal, quero ter relações, é verdade, mas não me vou atirar para qualquer um e muito menos no primeiro encontro. Quero conhecer a pessoa, construir uma relação, namorar com ela e só depois partir pra porcalhisse. Ya, eu sei, fui logo procurar isso no Manhunt, mas eu expliquei bem o que procurava. Bem, aprendi a lição e de certo modo foi bom isto acontecer, para aprender com os meus erros.

Será assim tão dificil encontrar alguém girinho, entre os 16 e os 23 anos, que queira construir uma relação que não tenha por base o sexo?!

quinta-feira, 14 de abril de 2011

As Faces da Mentira: Capitulo 1 - Quem sou eu?




"Gosto dos dois, de carne e de peixe."

A Lua ainda estava visível quando desci as escadas do meu prédio. Pálida e brilhante, lutando contra o seu inimigo, o Sol, cuja luz já iluminava a rua.
Atravessei a rua e segui em frente em direcção à paragem do autocarro. Viam-se poucas pessoas àquela hora da manhã. O ambiente estava calmo, mas o ar estava húmido, ainda se observava as pequenas gotas de geada nos vidros dos carros. Era, sem dúvida, uma manhã fria.
Passei em frente à minha antiga escola onde tinha passado grande parte da minha vida, onde tinha feito amigos para a vida inteira e onde tinha conhecido a pessoa que mais amava no mundo.
Quando cheguei à paragem reparei que já lá estavam outras pessoas à espera, pacientemente. Era bom sinal, significava que o autocarro estava prestes a chegar. Tirei o Ipod do bolso e meti os headphones. Seleccionei a nova música da Lady Gaga, “Born This Way”, era uma boa música para começar o dia.
Reparei nas pessoas que estavam à minha volta: havia uma velhota vestida de preto com as visíveis rugas de anciã a decorarem-lhe a face cansada. Os olhos eram de um castanho muito escuro que se confundia com o preto da pupila. O cabelo branco emoldurava-lhe o rosto. Era uma típica senhora de idade portuguesa… do século passado. Vestida de preto, atarracada, com um ar cansado. Parecia uma camponesa viúva que tinha passado a vida no campo a trabalhar a terra com as mãos.
Um pouco afastado dela estava um homem na casa dos 50 anos com as mãos nos bolsos. A face, com vestígios de rugas, era sisuda e vermelha como um tomate. Estava vestido de uma forma grosseira que combinava com ele. O homem reparou no meu olhar e imediatamente puxou da gosma e cuspiu violentamente a escarra para o chão. Virei a cara face ao nojo que aquilo me fazia. Era este o retrato de um homem, dito, macho? Porco, feio e mau? Felizmente o autocarro chegou e subi de imediato. Passei o passe e logo me fui sentar num dos lugares perto da porta.
A viagem até à escola foi calma. Depois de eu entrar, pouco a pouco, o autocarro foi enchendo. Jovens de todas as idades apanhavam o transporte para irem para a escola. Nem todos têm a sorte de os papás terem carros para levarem as crias à escola. Eu até tenho essa sorte, mas ambos os meus pais se encontram fora. O meu pai vive em Londres e trabalha como cientista forense nos Serviços Secretos Britânicos e na Polícia de Londres. Raramente falo com ele, só quando ele vem cá a Lisboa de férias ou eu vou lá. A minha mãe é hospedeira de aviação e está constantemente no estrangeiro. Neste momento está numa acção de formação em Praga. Depois ainda havia a minha avó, mas desde a discussão que tivera à quase dois anos com a minha mãe, fizera as malas e partira para o Porto onde vivia na casa da afilhada. Portanto estava sozinho e até nem me importava, gostava de ter a minha própria independência.
Saí do autocarro e desci a rua, seguindo uns colegas de escola. Passei o cartão à entrada e entrei no pavilhão principal, fui à zona dos cacifos buscar os livros necessários para o turno da manhã.
Virei na esquina na direcção da sala de convívio e lá pude avistar um grande grupo ao fundo. Era a minha turma.
- Filipe! – exclamou uma rapariga alta de cabelos aloirados.
- Bom dia Alex. Tudo bem? – disse-lhe dando-lhe um abraço e um beijo na bochecha.
- Tudo. Estava mesmo agora a falar com a Raquel sobre ti.
- Bem me parecia que tinha as orelhas a arder… - sorri.
- Tens sempre as orelhas a arder, Lipe. – uma rapariga pálida de cabelos negros em cachos, tinha-se aproximado, dando-me um beijo na face.
- Bom dia Raquel. Mas afinal o que é estavam a falar sobe mim, isto é, se eu puder saber.
- Eu e a Raquel estávamos a pensar em convidar-te para irmos ao Vasco…
- Hoje, depois das aulas.
- Parece-me bem, eu alinho. Bem agora deixem-me só cumprimentar o resto desta gente.
Dirigi-me ao resto do grupo e logo uma rapariga magra, de óculos coloridos abraçou-me.
- Bom dia Lipe!
- Bom dia Cláudia. – Cláudia era uma amiga que tinha conhecido à um ano, era pequenina e por vezes, extrovertida.
Pessoa a pessoa, fui cumprimentando cada um até chegar ao grupo dos rapazes.
- Olhem só… O Panisgas chegou!
- Bom dia para ti também Lucas – apertei-lhe a mão, sorrindo.
Lucas era meu amigo à quase um ano também, conhecemo-nos no 10º ano e sempre gostei do ar descontraído dele e não só…
Senti uma palmada na nuca e quando me virei vi Luís, o palhaço da turma, com a mão a agarra a cintura de outra amiga minha, a Filipa. Eles amavam-se mas só que não queriam admitir, então mantinham aquela estranha relação.
- Bom dia Pudim. – usei a alcunha que lhe deram para me vingar do calduço e logo me virei para Filipa dando-lhe um beijo nas faces rosadas – Bom dia Filipa.
Senti o olhar de Luís sobre mim e logo me afastei, indo em direcção de outras duas amigas, Vânia e Bianca. Vânia era pequena e querida. Bianca era simpática mas mantinha uma postura forte e imponente, mas por vezes lá se desleixava. Dei um beijo às duas e logo Bianca me segurou os ombros e apontou para a porta, sussurrando-me ao ouvido:
- Aí vem o teu amor!
E lá estava ele. Com o seu estilo irreverente, umas calças brancas, uma sweatshirt rosa e com os fones nos ouvidos ainda a pentear-se vendo o seu reflexo no ecrã do telemóvel.
Ah, sim, ele é um rapaz. Sou bissexual. Gosto dos dois, de carne e de peixe. De rapazes e raparigas. Tinha descoberto acerca de cinco anos que não me contentava apenas com mamas. O coming out tinha apenas ocorrido há um ano quando decidi contar às minhas melhores amigas, a Alexandra e a Raquel. Felizmente apoiaram-me e hoje estou orgulhoso e feliz.
- Boas puto. – disse-me o rapaz que eu amava, apertando-me a mão.
- Bom dia Rafael. – respondi eu tentando respirar, já encantado pelo seu perfume.
A paixoneta pelo Rafael tinha começado há dois anos quando ele entrou na minha turma e tornou-se o meu melhor amigo. As suas atitudes estranhas confundiam o meu gaydar.
A campainha soou. Despedi-me da Alex, da Vânia e da Bianca pois éramos de turmas diferentes. Elas são de Humanidades e eu, nem sei porquê, sou de Ciências. Combinámos um lugar para nos encontrarmos no intervalo seguinte e depois seguimos caminhos diferentes.
A primeira aula do dia era Filosofia, com a nossa Directora de Turma. Até que era simpática e divertida quando não estava de mau humor. Eu gostava dela.
- Bom dia a todos. Antes de começarmos com o nosso querido René, tenho uma informação a dar-vos.
Ouviu-se um burburinho entre a turma.
- Daqui a um mês, segundo o previsto, chegarão os alunos ingleses do projecto Comenius e precisarão de alojamento.
- Vêm rapazes ou raparigas, stôra? – interpelou Rafael com um ar curioso.
- Não sabemos. Mas isso não é relevante Rafael.
- É pois, para que é que eu quero um gajo em casa? Eu cá não sou desses maricas.
As palavras dele magoavam-me, mesmo sabendo que não era por mal, mas porra, ele sabia de mim, podia-se conter um pouco. Tinha-lhe contado que era bissexual no Verão passado. Ele aceitou muito bem, que desde que eu seja feliz estava tudo bem para ele. Não se importava com isso, segundo ele, as pessoas tinham direito a amar quem quisessem, tinham direito a serem felizes.
- Ai, ai essas hormonas, menino Rafael, controle-se! Mas bem… Quem é que se oferece a dar tecto aos recém-chegados? Eles apenas precisam de lugar para dormir, mais nada.
- Eu, stôra. – estendi o braço.
- Como eu imaginara. Muito bem Filipe depois falamos sobre os pormenores quando chegar a altura, ok?
Assenti com a cabeça.
- Mais ninguém? – a turma permaneceu calada. – Ok. Vamos passar ao nosso amigo Descartes, peguem no Discurso, por favor!
- Stôra eu esqueci-me do meu em casa, posso me juntar com o Filipe e com a Raquel?
- Só não te esqueces da cabeça porque está junta com o corpo… Vai lá para o pé deles, mas não os distraias.
Rafael puxou a cadeira e encostou-a à minha, sentando-se depois, colado a mim.
- Vamos onde? – perguntou ele fixando os seus olhos cor de chocolate nos meus.
Pisquei os olhos muito rápido e apontei para o parágrafo que acabara de ler. – Aqui.
Voltei a olhar o texto e continuei a ler. Ele passou o braço por detrás das minhas costas e chegou-se ainda mais perto, ficando a centímetros de mim. Bolas lá se foi a concentração, pensei. É então que ele aproxima a sua boca do meu ouvido e pousa a mão na minha perna, sussurrando:
- Sabias que te amo? – ao ouvir isto, o meu corpo ficou completamente hirto e olhei para ele, levantando a sobrancelha.
- Ya, Rafael, vai gozar com outro. – voltei a olhar o texto.
- É verdade… - disse ele, passando o dedo pelo meu pescoço.
- Rafael, fazes o favor de parar de fazer festinhas ao Filipe? – a voz da stôra irrompeu o silêncio da turma que começara a rir. A mim só me apetecia ter ali um buraco para me esconder.
- Oh stôra, eu não estava a fazer nada. Já lhe disse que não sou desses amaricados. Eu cá gosto é de… - tossiu levemente – … bem, a stôra sabe. – disse ele, afastando-se um pouco de mim.
- Sei, sei. O que eu sei é que devias ganhar juízo. Levar umas boas palmadas para entrar na linha.
Rafael arregalou os olhos de espanto e a Raquel começou a tossir, tentando abafar o riso. Lancei-lhe um olhar reprovador sorrindo logo depois.

( Agradecia que comentassem, dando opiniões e ideias para os próximos capitulos. )

domingo, 10 de abril de 2011

*-*

Só quero agradecer à Kal por me ter ajudado com o template do blogue.

OBRIGADO FOFINHA!

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Yeah! He's back!

Recomendo-vos vivamente este blogue de um rapaz espectacular e multitalentoso que tem uma grande admiração pela Lady Gaga.

Apresento-vos o Patrick.

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Depressão/EMO/TPM

Nestas últimas semanas tenho andado tão depressivo, sem razão para respirar. Tenho passado as noites a chorar, qualquer coisa que me afecte o sistema nervoso que me põe a chorar. Sinto-me cansado, exausto, vazio, estou como um verdadeiro farrapo humano, um zombie. As minhas notas estão a descer a pique. Porquê? Não sei. Não tenho vontade nem ânimo para nada. Para ajudar estou completamente perdido não sei o que vou fazer da minha vida. Para ajudar já me começo a fartar da minha avó com as merdas dela sempre a resmungar comigo, está a dar comigo em doido. Ainda ontem discutiu comigo para eu ir cortar cabelo que já tinham comentado que "eu estava giro e tal mas o este cabelo me dava um ar efeminado". WTF?! Tipo que as pessoas se metam na vida delas que já é podre o suficiente. Odeio esta gentinha que não tem nada pra fazer senão andar a falar dos outros. Gosto do meu cabelo assim, efeminado ou não. PQP!
A minha mãe já reparou que ando um bocado revoltado, mas o que é que quer que lhe diga? "AH, olha, sou bissexual, estou apaixonado pelo meu melhor amigo, que supostamente é hetero. Não vejo nenhuma luz ao fundo do túnel o que ajuda ao facto de não ter vontade nenhuma para estudar.
Depois já estou farto que a avó me chateie os cornos por coisas inúteis, estou completamente farto dela.
Apetece-me viver a minha vida como sempre quis, no estrangeiro, a estudar/trabalhar numa coisa que gosto, a construir uma relação com uma pessoa e a viver calmamente numa casa minha, sem ninguém a chatear-me."
Estou farto de pressões e de tentar ser algo que não sou. Nas últimas semanas tenho sido bruto com as pessoas que amo e não tenho tido paciência nenhuma, ando completamente a esgotar-me. Não tenho tido reacção, ando demasiado pensativo, a chorar todas as noites e a ouvir Evanescence.

Só consigo pensar em fazer coisas parvas...

segunda-feira, 4 de abril de 2011

A máscara estará a partir? - Factos

Numa conversa com o Tuga e a Kal, duvidei do tamanho do "material" do Tuga, ele disse que mo ia mostrar amanhã no balneário. - Curiosos?

Na continuação dessa conversa, estavamos a falar sobre mim e o Tuga criticou-me e eu defendi-me, dizendo que já houve quem gostasse. Ele disse que eu era feio, mas depois disse, em inglês, que gostava do meu interior. - Confusos?

Ainda no mesmo tema, ele deu a entender que eu era mais giro se fosse rapariga, pois a minha mãe era bonita. Sublinhou o facto de eu ser melhor como rapariga, ele deu mesmo a entender que se fosse uma, ele andava comigo - Fofo, nem penses que vou mudar de sexo. Gosto muito de ser gajo. Ponto.

Conclusão destas premissas: Eu e a Kal chegámos à conclusão que... provavelmente... ele possa gostar de mim, do meu interior, o exterior é que não, pelo facto de eu ser um rapaz. Será isso? Bem, se for isso já é muito bom.

Digam-me lá vocês, meus leitores queridos, que já aturam este dilema à um ano, qual a vossa opinião?

domingo, 3 de abril de 2011

Incertezas

Na quinta acordei com um mau pressentimento que se cumpriu logo no princípio da aula de Educação Física. Estava a fazer passes de voleibol com a Kal, quando de repente a bola vem mais forte, passa rente à minha orelha. Conseguia apanhar a bola, mas os óculos foram parar ao chão. Quando vi uma haste separada do restos dos óculos caiu-me tudo ao chão. "Foda-se, outra vez não!"
Apanhei a haste e o resto dos óculos e fui ter com a professora. Ela, muito amável, lá foi ao escritório do ginásio buscar um bocado de fita-cola para remediar e lá pude continuar a aula.
A aula terminou e lá fui eu, todo contente, para os balneários. Despi-me e quando entrei na zona dos chuveiros já lá estava o Tuga, o Dali, o Sidney e outro colega meu. Dirige-me a um chuveiro oposto a eles, para ter uma visão plena sobre todos eles. Tinha três rabos lindos à minha frente (do Tuga, Dali e Sidney) e eu ali, normal (a tentar ser normal), impotente, a pensar em coisas abstractas para aquelas imagens não penetrarem demasiado a minha mente.
Já quando me estava a secar, começam a falar sobre fetiches, acerca do vídeo da Rihanna, "S&M", e é então que o Tuga se chega mais para mim e diz "Depois existem aqueles que gostam de estimulação anal e não sei quê..." e eu respondo "Ya tipo, ao estimular a próstata, estás-te a excitar". É então que ele responde "Pois, eu até sou aberto a novas experiências, desde que não me metam coisas estranhas". PUFF Fiquei estáctico a olhar pra ele, demorei alguns segundos a recompor-me.
Depois à tarde, fomos à Maternidade Alfredo da Costa, numa visita de estudo, para irmos a uma palestra sobre Orientações Sexuais. Chegámos lá e sentámo-nos num anfiteatro ao estilo antigo, maravilhoso e com cheiro a mofo. A palestra foi dirigida por uma psicóloga (?) que também fazia parte da ILGA. Começou por perguntar se algum de nós tinha amigos homo/bi/transsexuais. Vi alguns dos meus amigos levantarem o braço e quase que me afundei na cadeira. Depois a oradora começou a falar das orientações, da discriminação, de pessoas famosas gay e de direitos LGBT já adquiridos.
Sinceramente a mulher contradizia-se toda e o seu discurso e retórica eram deploráveis. Arrepio-me só de me lembrar da comparação que ela fez entre o facto dos rapazes poderem usar saia e terem menstruação. Depois apresentou um video da "Born This Way" mas só mostrou parte da letra, a que se refere aos gays, em vez do video, o que resultou numa completa distracção por parte do público.
Depois quando foi a parte de expor-nos as nossas dúvidas, houve uma rapariga que estava confusa em relação ao facto de se poder escolher a orientação sexual ou não. A mulher nem lhe conseguiu responder como deve ser. A rapariga apresentava um exemplo de uma mulher que esteve casada com um homem muito tempo e depois descobriu ser lésbica. Para mim, acho que não se escolhe, pode-se é escolher se assumimos o que somos, ou não.
Para terminar houve uma mente divina que se lembrou de perguntou "Como é que uma mulher viola outra?" Meu Deus que ingenuidade. -.-'
Para resumir, acho que tudo aquilo foi um bocado à pressa e a mulher tinha pouca experiência no discurso, não conseguiu cativar a atenção do público que, a maior parte dele, não demonstrou interesse algum na palestra, o que me dá nojo, sinceramente.
Acho que a única coisa boa, foi a divulgação da ILGA e da rede ex aequo.

Fico-me por aqui, até amanhã!

quarta-feira, 30 de março de 2011

O Lobo Mau


Espero que tenham gostado das mudanças de visual do blog e do autor LOL. Ainda estou a fazer uns retoques, mas espero que fique tudo bem.

Coelhos, compreendo perfeitamente se quiserem abandonar este espaço, mas podem ter a certeza que terei represálias.

Quem tem medo do lobo mau?

terça-feira, 29 de março de 2011

As Faces da Mentira - Prólogo

As Faces da Mentira

Prólogo

Mentira. Morte. São as duas palavras que definem a minha vida. A Mentira sempre esteve presente desde que me apercebi que era diferente de todos os outros, mas era sensato manter as aparências. Aparências que muitos outros mantêm, mentiras, máscaras que escondem o nosso verdadeiro eu. Por vezes são fortes e inquebráveis, mas ao mesmo tempo, como numa antítese, frágeis e sensíveis, basta um toque e a máscara cai.
A minha máscara não foi forte o suficiente, não tão forte como a dele, que me deu bastante trabalho a quebrar, mas estou feliz por o ter feito, mas infeliz pelo caminho que tomou.
A Morte. Foi esse o caminho que tomou. De certa forma, sempre soube que ela me perseguia, atenta a todos os meus passos, com os seus olhos sobrenaturais. Mas nunca pensei encontrá-la e ligar-me a ela, era demasiado surreal.

Esta é a minha história, uma história de mentiras, de amor, de liberdade, de desafios e de Morte.



[ Este é um novo projecto que eu desenvolvi, inspirado pelas histórias do Ragdoll. As histórias são resultado das minhas diarreias mentais, são puramente ficção, salvo algumas cenas que foram baseadas em acontecimentos já aqui relatados. Espero que gostem! ]

Crónicas de Balneário

Já há muito tempo que não escrevia esta rubrica, portanto aqui vai ela:
Mal entrei reparei que a turma do 12º de Desporto estavam a acabar de sair do duche, ainda vi um deles que tem um cu ESTUPENDO. Eu e a minha turma vestimo-nos do outro lado enquanto os outros se secavam. Ainda tive a oportunidade de lançar umas "miradelas" aqueles corpos trabalhados.
Em Educação Física estivemos a jogar badminton e mata. No mata consegui chegar aos três últimos, parecia uma enguia. Os meus colegas a jogar mata agarram-se os aos outros, mandam-se uns pra cima dos outros só para agarrar a porcaria da bola, enfim. Lá pró fim, a stôra lembrou-se de nos por a jogar uma espécie de râguebi em que tínhamos de formar pares e numerarmo-nos. Depois quando a stôra largasse a bola, ela dizia o par de números e tínhamos de correr pra bola e fazer placagem no outro se este a agarrasse. Fiz par com o Adónis e escusado será dizer que por mais que o agarra-se, ele não cedia.

segunda-feira, 28 de março de 2011

Hold It Against Me


Estávamos muito bem em Biologia, a corrigir o Teste Intermédio quando o Tuga juntou-se a mim e à Kal. Sentou-se no meio de nós e lá ficámos muito apertadinhos a cochichar enquanto corrigiamos o teste. Enquanto escrevia reparava que o Tuga estava a mandar mensagens mas não liguei, é então que ele escreve uma mensagem e mostra-ma. Ele escrevia o que queria dizer e eu assentia com a cabeça ou respondia. Enquanto falávamos, eu encostava a minha perna à dele e pousava a mão na sua perna para o avisar da stôra.
Ele estava-me a contar que ele e a namorada tinham acabado, mas que ele já gostava de outra rapariga, rapariga essa que eu duvido que seja aquela com quem almoçámos hoje.
Ele termina de mandar as mensagens e começa a falar comigo, de repente encosta-se a mim e passa o braço por detrás das minhas costas e sinto-o a apoiar-se nas costas da minha cadeira. Olhei para ele e aqueles olhos cor de chocolate perfuraram os meus e a minha alma e o meu corpo, soltando borboletas no meu estômago. Bolas, pensei eu, isto não me pode estar a acontecer. Senti o envolvimento dos seus braços e quase que me aninhei nele, mas cada vez que nos entreolhávamos eu desviava a cara para controlar os meus impulsos nervosos que me faziam rir. É então que a stôra chama e ele levanta-se. Senti um vazio à minha volta, mas apaguei o pensamento da cabeça e prossegui.

Amanhã tenho sessão de balneário outra vez e desta vez vou ver o rapazito que na semana passada cruzou o olhar comigo. Ele é bem giro e já o apanhei várias vezes a sair do banho. Mas o meu objectivo é ver o seu colega que tem um rabo estupendo, mas esse só consegui ainda ver de boxers.

Até amanhã!

domingo, 27 de março de 2011

Desconfianças

Estava a sair da sala quando me dirigi à minha professora de Filosofia/DT para lhe perguntar como é que poderia falar com a psicóloga da Orientação Profissional. E não é que ela me responde: "Ai, ai, Eric, tu e as orientações..."
Só depois de sair é que me dei conta das palavras dela e até hoje estou a matutar nelas. Ainda por cima, quinta-feira vamos a uma conferência sobre Orientações Sexuais e não sei o que esperar.

quarta-feira, 23 de março de 2011

Cabeça feita num 8

Testes, trabalhos, exames, escolhas... É tanta coisa para fazer ao mesmo tempo que eu estou a dar em doido, sinto-me exausto fisica e psicologicamente, tou prestes a ter um esgotamento.
A minha vontade pra estudar tem vindo a diminuir nestes últimos anos e eu nem sei o porquê, só sei que não ajuda nada à minha situação: tenho negativa a Física e Quimica A e Matemática A. Estou a pensar seriamente em mudar-me pra Humanidades e assim sigo História e depois faço o curso de Egiptologia na Universidade de Londres. Mas pra isso tinha de começar do 0, mas fazia só as disciplinas específicas, mas tinha de abandonar quase tudo o que amo: os meus colegas, os meus amigos, os meus melhores amigos e é claro, o Tuga, a pessoa que eu mais amo.
Para além disso até agora só encontrei uma escola com as disciplinas especificas que eu quero (História A, Latim A e Alemão) e provavelmente vou pra lá, mas ainda vou falar com a minha Directora de Turma e com a psicóloga da escola.
Ainda por cima, o Tuga disse-me que afinal vai continuar em Ciências, vai fazer melhoria de nota e tenho que vos confessar que fiquei um pouco chateado, não sei, custa-me abandoná-lo, soa um bocado mal, porque eu também amo as minhas melhoras amigas como a Ca* e a Kal e vou sentir muitas saudades delas, mas epá, é sempre aquela coisa, é amor. Amor esse que tem andado em stand-by ainda por cima estando duas semanas sem vê-lo (tenho de explicar melhor o resto da minha estadia no Hospital), mas de vez em quando, aquele olhar, aquele toque, fazem-me arrepios na espinha e logo agora que ele anda mais comigo, almoço sozinho com ele, nas aulas estou sempre a olhar pra ele a jogar PSP, enfim, uma data de coisas, falamos um com outro como melhores amigos que somos, mas é bem explicito que eu quero algo mais e que ele me confude constantemente, mas ás vezes penso que já é da minha cabeça.


"Não sei, não é, eu nem sei se é Amor"




E se o meu par for ele mesmo? E se isso for realidade?Homem nenhum direi que vale desassossego a pagar tarde
“Onde estás escondida? Ele é o céu e deves vê-lo.
Não percas mais tempo, anda, tu consegues tê-lo
Oh, não...“Estás a pensar nele, só quem não quer ver é que não vai saber!”Woa... Não sei, não é! Eu nem sei amor!
“É sim, tu sabes, anda lá, woao...”
É tão cliché! Eu nem sei se é amor!
E o coração já não aprende, e vê só quem é estátua,
Mas o que sente é tão ímpar, que não me deixa de causar mágoa!
Woa...
“Tu não vais escondê-lo... Porque finges? Porque mentes?
Tu vais percebê-lo, quem tu és e como sentes.”
Oh, não...
“Vais-te embora, aprende que o teu coração também quer, quer, quer amor”
Woa...
Não sei, não é! Eu nem sei se é amor!“Tens de saber! Aprender a amar!”Esqueci, lembrei. Eu nem sei se é amor...!“E então, nós vemos e dizemos anda lá!”
Eu nem optei, eu nem sei...
“Shuru, shuru, ouve o coração”
Tudo estranhei, eu nem sei...
“Shara, shara, deixa-o bater, tudo ok, é amor!”
Aaahhh... Olhei, estranhei, eu nem sei se amor!
“Shuru, shuru, sha la la la la (suspiro)”

Facto: Eu não sou uma gaja e muito menos uma que tem um pacto com os Deus dos Mortos, nem o Tuga é um Semi-Deus Grego GOSTOSÃO como o Hércules.

Beijos e abraços!

quinta-feira, 17 de março de 2011

Mitoses...

"It's Profase... Would you mind if I check? No..."

Estudar para o Teste Intermédio de Biologia e Geologia sem vontade é f.... Ainda por cima tive de ir com a minha avó ao Hospital à tarde o que não ajudou muito, só cheguei à hora de jantar.

Se eu tivesse um companheiro de laboratório que fosse lindo de morrer, com cabelo cor de bronze, pele de porcelana e olhos de bronze...*o*

Bem, vou confiar na sorte e nos meus conhecimentos.

Beijinhos e abraços!

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Hospital I

Ás 9h já estava no hospital, à espera. Esperei, esperei, esperei... quando era 12h fui finalmente chamado e foram-me colocar o catéter no pulso (abrir a veia), o o enfermeiro espanhol todo jeitoso lá fez o serviço e retirou sangue. Levantei-me e estava normal, voltei à sala de espera. De repente veio uma enfermeira toda gira, ver-me a temperatura (nos ouvidos, seus porcos) e medir a tensão. Pouco depois veio a médica dizer-me que havia a possibilidade de, como já tenho 17 anos, fazer o cateterismo com anestesia local. Imediatamente tive uma quebra de tensão e lá vieram os enfermeiros recompor-me.
Logo depois fui fazer um ecocardiograma e um electrocardiograma.
Fui almoçar: foi peixe, sopa (sem sal) e mousse de chocolate. Lá finalmente arranjaram uma cama para mim e fui para o quarto: fiquei junto de um rapazinho de 14 anos irritante e mimado que está com a mamã.
Á tarde ainda me chamaram para ir cantar canções e tocar castanholas em forma de joaninhas (é o que dá ainda estar internado na ala pediátrica).
Fiquei o resto da tarde deitado na cama a ver televisão, a trocar mensagens e no portátil, isto aqui é um tédio. À pouco o anestesista veio falar comigo e disse que me ia dar um calmante hoje à noite e outro amanhã de manhã para estar relaxado e confirmou-me que afinal era com anestesia geral. (Descobri que drogam as criancinhas com calmantes pra elas dormirem O:)
O jantar foi bifinhos com arroz, mais sopa e uma maçã. Depois do jantar a minha mãe foi-se embora, não queria que ela ficasse aqui a dormir nestas cadeiras desconfortáveis. Agora estou aqui a escrever no portátil, com o meu pijaminha vestido (tem coelhos LOL), já tomei a ceia, agora estou a espera do calmante e ainda vou ler um pouco antes de dormir.

Fico-me por aqui e até amanhã!
Beijinhos e abraços.

Mantém-te original

Esta semana começou bem, na segunda à tarde tive aula de Biologia e o Tuga ficou no meu grupo mais a Kal, como sempre. Como é de costume ele anda sempre com brincadeiras e tudo mais. Desta vez deu-me réguadas na perna protestei algumas vezes, mas até gostava e a cara de gozo dele retribuia o sentimento. Depois começou a gemer e eu disse-lhe pra ele parar. Fez exactamente o contrário, ainda por cima começou a chamar o meu nome. Aquilo dava me um prazer enorme, já sentia o calor a subir pela espinha, mas controlei-me. Já há dias ele tinha feito um movimento qualquer com a língua que me tinha deixado assim, raio das hormonas -.-'
Na terça comecei bem o dia ao receber o meu 18.5 a Inglês e a terminar de ver o filme "Austrália" que é maravilhoso. No entanto, em educação física, algo aconteceu. Estavamos a jogar futebol e eu, estupidamente, corri para apanhar a bola de modo a ela não sair, mas o meu chuto só ajudou. Ainda por cima, quando chuto a bola, sinto o pé do Sidney à frente do meu e PUMBA, estatelei-me no chão e ainda deslizei um bocadinho no asfalto. Estava de calções e então esfolei o joelho esquerdo e feri a mão esquerda também (não me perguntem porquê só a esquerda). O Sidney pediu-me desculpa e eu disse que tava tudo bem mas quando olhei melhor era só sangue. Avisei a stôra e dirigi-me à recepção do ginásio onde o auxiliar me desinfectou. Passei o resto da aula a ver os outros a jogar e ainda practiquei um pouco de pesos. Voltei o balneário e fui para um duche privado, pra puder estar a vontade para limpar o sangue e tudo mais, senti-me como uma rapariga na menstruação. Quando saí o auxiliar desinfectou novamente e colocou uma gaze minúscula e prendeu com fita própria (é incrível como uma escola não tem ligaduras). O resto do dia correu normal, comigo a coxear, parecia que tinha andado a levar no ass (bem o Sidney me dizia que me tinha fudido todo LOL).
Quarta-feira fui a Instituto Superior fazer experiências, no âmbito de Biologia e Fisico-Quimica. Gostei do ambiente e ainda mais da investigação criminal que fizemos na parte da Biologia. Adorava seguir Ciências Criminais e Forenses, não tenho é nota pra isso.
Quinta-feira de manhã fui ao Hospital fazer análises e informar-me do internamento, recordo-vos que vou fazer um cateterismo na terça e vou ser internado amanhã. Estava nervoso, mas o ambiente do hospital é bué fixe, a equipe é fantástico e tenho direito a LCD, pequeno-almoço, almoço, lanche, jantar e ceia, aquilo é melhor que um hotel! Depois das análises ainda voltei pra escola e ficou tudo entusiasmado e preocupado com a minha intervenção.
Sexta-feira foi um dia normal, calmo como de costume, fiquei um pouco triste porque tou a ver que a stôra vai mudar os grupos de trabalho e as minhas ideias vão ficar dispersas, espero que isso não aconteça. Nesse dia também estava cansado emocionalmente, não sei bem porquê, mas a verdade é que ainda me sinto assim. Á tarde fiquei na escola pra entregar os ingressos para a candidatura aos exames e ainda estive a socializar um pouco.
Sábado foi um dia atarefado, tive a manhã toda a tratar da depilação (o enfermeiro pediu para me depilar até metade da coxa) e a verdade é que até fica bonitinho, pele de bebé e tal, mas não gosto xD. Depois almocei e decidi ir à reunião da Rede Ex Aequo. Apanhei o autocarro, fui para o Vasco da Gama, passei pela Fnac e comprei o DVD Edição Especial de Eclipse (24.99 €!!!). Depois segui em direcção à Sephora para ir comprar um creme para a cara. Como não o conseguia achar pedi ajuda a uma funcionária, ela diz-me que mudaram de marca mas tem um equivalente. Experimentei-o e tal e pergunto-lhe o preço, ela responde-me 18.30€. Fiquei atordoado e só lhe disse "Ah, tá bem, obrigado, boa tarde!" e saí da loja. A beleza é cara, fo*a-se.
Aproximando-se a hora fui caminhando até ao IPJ e como era cedo ainda tive um pouco à conversa com a Brócolos, mas depois lá entrei. A primeira coisa que reparei foi que o número de pessoas tinha aumentado, o número de jovens tinha aumentado e o número de jovens rapazes bonitos TAMBÉM tinha aumentado. A reunião comecei e ficámos todos apertadinhos no palco do auditório. A primeira actividade era organizarmo-nos por ordem alfabética, sem falarmos, ou seja, só por gestos é que podiamos revelar a inicial do nosso nome. Curiosamente ao meu lado ficou um rapaz muito giro e terminado a actividade iniciámos uma outra em que também fiquei com ele, ia com ele pra todo lado e finalmente formámos os grupos. O tema era Bissexualidade e foram-nos dadas várias frases e tivemos a comentar sobre elas. Foi muito gratificante e enriquecedor conhecer tantos pontos de vista, foi maravilhosa discutir sobre aquilo. Houve um intervalo em que fomos todos para a cafetaria, como estava sozinho, o Coordenador foi ter comigo e foi muito amável e querido ao juntar-me a outro grupo. Depois do intervalo, voltámos ao auditório e estivemos a fazer uma sintese de tudo o que falámos. Despedimo-nos e a reunião terminou. Voltei calmamente para casa ainda a reflectir nos tópicos da reunião.
Hoje Domingo, passei a manhã a arrumar as minhas coisas pra levar pro Hospital e à tarde estive a ver Eclipse. Cada vez que vejo, sinto que aquela história tem algo de real e simplesmente adoro-a, adoro a perfeição daquele amor abalado muitas vezes.

Bem, termino por aqui e amanhã darei um relato através do Hospital LOL Sim, porque não pensem que deixo o portátil em casa. Portanto até amanhã!

Beijinhos e abraços!

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Farto (II)

(Continuação do post anterior)

Nesse fim-de-semana, o Tuga ligou-me e estivemos a falar durante um bom bocado e o estranho dos telefonemas dele é que ele ás vezes liga só para me dizer ou perguntar coisas sem sentido algum, por vezes penso que é só para falar mesmo e depois há aqueles momentos de silêncio constragedores. Desta vez estivemos a falar sobre a situação dele com a namorada e tudo mais até que ele se virá pra mim "Epá, sabes do que é que eu tenho saudades, chavalo?" E eu "Do quê?", ao que ele responde "De um bico". Fiquei perplexo a olhar para o telemóvel e só consegui responder "Ah ... pois..." e ele "Ficaste sem palavras né?" E eu "Ya. Mas também tens bom remédio" e ele "Oh, ya..." Juro que se não estivesse em casa tinha mesmo perguntado "Porquê, queres que te faça um?"
Nessa semana, na terça, acabei por ir cortar o cabelo e como sempre fica horrivel, odeio. O meu cabelo antigo era comprido, lindo, mas desde bebé que a minha avó teve a mania de me cortar sempre o cabelo à "skinhead", quase, ficava com um centimetro de cabelo. Isso sempre me irritou e desde os 13/14 anos decidi mudar e não cortar tanto e deixar mais uns centimetros. Desde os 15 que ando com a ideia de alisar o cabelo, colocá-lo tipo à emo, mas isso faria com que a minha avó tivesse um ataque e me obrigasse, literalmente, a cortar o cabelo e acabar com "as minhas manias". A verdade é que a minha avó lá por fazer tudo cá em casa e comprar tudo e pagar tudo pensa que manda em tudo, inclusivé em mim e na minha mãe. A minha avó é quer, posso e mando! E isso irrita-me completamente, ela não me dá liberdade de expressão, critica o que faço diz "que eu não sou nenhum menino do coro" e que "só tenho manias e que aqui em casa não se aturam manias". Sinceramente estou farto, ainda por cima, ela não é uma pessoa carinhosa, só é com os filhos/netos dos outros, ou então com os animais, sim com os animais, pois ela ama-os, é obcecada por animais, gasta rios de dinheiro para comprar milho prós pombos e comida pros animais dos vizinhos do lado e depois ainda tem a lata de dizer que só gasta connosco e que não consegue acumular dinheiro nenhum. Ás vezes vira-se e começa a dizer "ah nem sei como é que podemos chamar anormais ao outros quando temos um em casa" ou então rebaixa-me. São estas cenas que me fazem chorar, me dão vontade de saltar da janela, vontade de sair de casa quando fizer 18 e ser finalmente independente.
Voltando ao corte de cabelo, o cabeleireiro cortou bastante e fez um corte estúpido na franja, parecia um atrasadinho. -.-' Felizmente, agora já está mais apresentável.
Nessa quinta a namorada do Tuga veio almoçar connosco e entregou-me finalmente a minha prenda de anos, dos dois, é o terceiro livro da saga "Casa da Noite", intitulado "Escolhida", adoro os livros, aconselho-vos a ler. O título do livro foi como uma chapada sem mão, fiquei a pensar no título enquanto os via aos dois, juntos a trocar carícias. "Escolhida, escolhida... ela é a escolhida. Foda-se pro Destino": pensei eu.

Na semana seguinte, o Dia dos Namorados foi passado com a maior das naturalidades, o Cupido andou pela escola a distribuir cartas (não recebi nenhuma :( ) e acabei por não ter aulas a tarde, visto que a stôra de Biologia estava doente. Mesmo assim fiquei na escola com a turma, fui com colegas minhas a um supermercado comprar chocolates e gomas e voltámos para a escola onde estavam o Sidney e o Tuga, juntámo-nos a eles. Eles estavam a jogar e eu, discretamente (ou não), fui-me chegando para o pé do Tuga e cheguei mesmo a encostar a minha perna à dele e pousei a minha mão sobre a minha perna, deixando-a encostar-se também à perna dele. Tinha a plena consciência que os meus colegas podiam ver por debaixo da mesa e por isso não avancei mais, nem coloquei a mão completamente em cima da perna dele, deixa-a só encostada.
Na quinta dessa semana, estava eu em Filosofia e o Tuga estava sentado ao meu lado, junto a mim e a stôra estava a falar quando de repente, sinto ele a passar-me suavemente com a lapiseira sobre o pescoço, epá arrepiei-me, aquilo sabia-me bem, mas fazia impressão. Disse para ele estar quieto, mas foi como se tivesse ficado calado, mas não é que a stôra se vira pra ele e diz "Oh Tuga, és capaz de parar de fazer festinhas no pescoço do Eric?" Escusado será dizer que toda a turma se desmanchou a rir e eu, se tivesse um buraco no chão, tinha-me lá enfiado de tão envergonhado que fiquei. Ele respondeu "Oh stôra eu não estava a fazer nada, eu não sou desses"
A verdade é que a stôra de Filosofia já o apanhou a pentear-se a meio da aula e ouviu uns comentários homofóbicos da parte dele, ou seja, esta situação fez com que ela começasse a duvidar das opções do rapaz né.. LOL
Curiosamente, o final da aula foi passado a falar de Orientações Sexuais, Homossexualidade, especificamente, vamos fazer trabalhos em grupos sobre alguns temas da Sexualidade e fui convidado para um grupo que vai abordar esse tema, a Homossexualidade, e fiquei bastante entusiasmado, mas tentei me controlar para não dar muito nas vistas.
Tirei várias conclusões desta conversa: a stôra de Filosofia tem amigos gays e dá-se bem com isso, e tem opiniões similares às minhas sobre a homossexualidade. Também descobri que a Homossexualidade se transmite nos genes (desculpem lá a ignorância), o que nos vai ajudar a abordar o tema, visto que somos de Ciências.
O meu grupo já fez assim um plano de trabalhos: Explicar as diferentes Orientações Sexuais, abordar a questão da Genética neste contexto, falar da Homossexualidade no Mundo Animal, falar da Homofobia (preconceitos da sociedade em geral) e a Homossexualidade na Cultura Pop (tipo música, filmes, celebridades, livros, televisão). Acho que vai ser um bom trabalho e estou ansioso para o fazer e apresentar, visto que vai ser apresentado a toda a escola. Também já sugeri a Rede Ex Aequo, agora é só por as coisas a mexer.

Por hoje fico-me por aqui e já agora ponho-vos a seguinte questão, que podem responder por comentário, que questões ou temáticas queriam que fossem abordadas, acerca das Orientações na vossa escola/universidade?

Beijos!